PEDRA FILOSOFAL

"Em vez de pensar que cada dia que passa é menos um dia na sua vida, pense que foi mais um dia vivido." (Gustavo Bastos)

domingo, 27 de outubro de 2019

O MITO BRASILEIRO

O Brasil ruiu entre
pólos que se digladiam,
o butim do óbvio
que pulula,
a rachadura em uma
direita de baixo clero
no poder,

a direita chauvinista
que fez crer do mito
seu delírio,

e faz da esquerda o títere
que faz arenga
em lula livre,
mantra que engessa
todo o discurso,
outro mito
a derruir as bases
de um novo caminho,

a mitologia política
e seus salvadores da pátria,
desta pátria infantil
que precisa de heróis,
mesmo que sejam
mitos.

27/10/2019 Gustavo Bastos

AS LUTAS DA PENÍNSULA

A Catalunha grita por liberdade,
a Espanha em seu sonho delirante
juntou as nações sob
uma herança franquista,
bascos, aragoneses, navarros,
a dor em Granada
depois da expulsão
dos árabes,

nunca um parlamentarismo
foi tão inconstante,
nomeia sem maioria,
novas eleições,
e surgem novas
frentes,

do Podemos um novo sonho,
mas temos a nova direita,
a ditar de dentro dos basfonds,
novas velhas direções,

se pende ao PSOE novamente,
um Sánchez redivivo,
e um cadáver insepulto
e autoritário
que brada contra
os independentistas
de Barcelona e Tarragona,
em que o sangue e o fogo
se impõem.

27/10/2019 Gustavo Bastos

DIÁSPORA CONTRA O PODER

Ao fio da espada estouram
as revoluções de veludo,
efeito dominó
entre as nações.

E nos dias de hoje
venho ver Órban
a descortinar sua
xenofobia com um
Fidesz obscuro,
a Polônia tão
perseguida
ser engolfada
pela Lei e Justiça,

ah, que dentre estes
povos não morra
o cosmopolitismo
da imigração,
para uma nação
de povos,
e não barbarismos
atávicos de
delírios medievos,
qual nostalgia
passadista.

27/10/2019 Gustavo Bastos

OS CURDOS

Os curdos se armam
no exército de libertação,
este, o povo sem destino,
na liberdade de sobreviver
seu atinar ao átimo
de se armar,

entre as fronteiras da Síria
e da Turquia, mais lépidos
no Iraque, contra nuvens
tóxicas do Daesh,
contra Erdogan,
com santos do pau oco
de seu partido dos trabalhadores,
também eles herdeiros
do terror,

a nação sem país,
vítima da divisão
fria dos territórios,
ao fim de um sonho
otomano de seus
califas e sultões
de barro.

27/10/2019 Gustavo Bastos

OS MITOS E AS LEIS

Já penso em como Che
não soube mais de seu caminho,
escolheu morrer
na Bolívia,
seu destino lhe chamando
ao grito das balas,

eu, vendo os horrores do Haiti,
as ilusões de Havana,
as lutas renhidas
em Kingston,
sei da febre
em Tegucigalpa
e das hordas
que morrem
no cartel de Sinaloa,
a dizer que El Chapo
era o vilão cruel,
qual foi Pablo Escobar
nas suas pirotecnias
em Medelín,
o mito cruel
do crime
que vira História.

27/10/2019 Gustavo Bastos

FÚRIA LATINO-AMERICANA

Na noite dos tambores,
entre os endividados,
estoura o choque.

A América Latina grita
entre as fumaças,
Piñera se assusta
com a explosão
em Santiago,
eclode a fúria
em Quito,
Lenín Moreno
se refugia
em Guayaquil,

eu vejo ceder no Uruguai
a Frente Ampla,
e os estertores de Macri
no país que revive um peronismo
redivivo em unidade,
com a La Cámpora
na periferia esperando
de Férnandez
sua anuência,

ah, se este grito renasce
no Brasil, a manada
vai ao Planalto com
a sede dos que não
creem em mitos.

27/10/2019 Gustavo Bastos

UMA MOÇA CAROLINE

A cantarolar : ah, sorte ou azar!
A moça Caroline em sua
estrela não se fia
em fraqueza ou langor,
em seu campo de batalha
fica forte como uma leoa,
guerreira de luz
em seus passos firmes
e quedas sublimes,

a moça Caroline vem de longe,
lá das terras mais brutas
da batalha, e seguiu
seu sonho como uma flecha,
acertando o seu alvo
em cheio.

27/10/2019 Gustavo Bastos