PEDRA FILOSOFAL

"Em vez de pensar que cada dia que passa é menos um dia na sua vida, pense que foi mais um dia vivido." (Gustavo Bastos)

quarta-feira, 26 de junho de 2019

GURUS E CURANDEIROS – PARTE IX


“A investigação de Houdini, portanto, tinha o fito de desvendar todos os métodos destes truques espiritualistas”

Harry Houdini foi um dos maiores mágicos e ilusionistas da História e certamente o melhor na arte do escapismo de todos os tempos, e também se destacou por ter se tornado um obstinado combatente das fraudes que aconteciam no Espiritismo, pois os truques que alguns destes supostos médiuns usavam eram todos conhecidos com facilidade por ilusionistas, quanto mais de um dos maiores deles, Harry Houdini.
Enganando pessoas que viravam crédulas por desespero e puro desamparo, alguns destes farsantes não tinham escrúpulos ou limites. E Houdini acabou se tornando uma destas vítimas, pois quando da morte de sua mãe, ele foi consultar médiuns que tentaram se aproveitar de seu sofrimento e lhe tirar dinheiro.
Sua mãe Cecilia morreu aos 72 anos e Houdini teve uma depressão profunda, e sua obsessão com a morte da mãe o levou a cometer desatinos como, por exemplo, ir ao cemitério frequentemente e ir lá conversar com a mãe e chorar, e alguns lhe aconselharam procurar consolo no espiritualismo.
Houdini foi iniciado na mágica conduzindo falsos números que simulavam sessões espíritas, e logo descobriu que supostos médiuns se utilizavam de truques baratos e canastrões de mágica, e foi quando o notório ilusionista começou seu empreendimento extremamente bem-sucedido de desmascarar estes impostores.
Houdini então empreendeu, além do trabalho de se infiltrar em sessões espíritas para desmontá-las na raiz, um trabalho de repetir estes mesmos números baratos nas suas sessões de mágica para demonstrar a canastrice embutida que havia no Espiritismo. A investigação de Houdini, portanto, tinha o fito de desvendar todos os métodos destes truques espiritualistas, o que virou uma verdadeira cruzada.
Durante sua turnê de mágica de 1920 na Inglaterra, Harry Houdini conheceu Sir Arthur Conan Doyle que, depois de ficar bem-sucedido na literatura, se destacando como o criador do personagem Sherlock Holmes, virou um fervoroso e crédulo espiritualista, e um de seus porta-vozes mais destacados. Os dois se tornaram amigos, mesmo com posições diametralmente diferentes.
Harry Houdini, mesmo com uma posição oposta a de Conan Doyle, foi convencido pelo mesmo a participar das sessões espíritas realizadas na Inglaterra, mesmo permanecendo um cético. E mais tarde, em 1922, Conan Doyle viajou para Nova York para uma série de palestras e Houdini o recebeu como seu hóspede.
A divergência dura entre os dois sobre o mundo sobrenatural continuava, e Conan Doyle então teve a ideia de convidar Houdini para conhecer uma médium que não lhe deixaria mais dúvidas a respeito da veracidade dos fenômenos espíritas. E foi nesta sessão, em um Hotel de Atlantic City, que esta médium tentou estabelecer contato com a mãe falecida de Houdini. E foi quando Houdini ficou furioso ao desvendar uma fraude.
E agora, de amigos, Conan Doyle e Houdini iriam se tornar rivais, e a credulidade de Conan Doyle era tão febril que este achava que Houdini usava do sobrenatural para fazer seus números de escapismo, pois achava que o mesmo transformava partes de seu corpo em ectoplasma para escapar de correntes e algemas em condições extremas, o que, obviamente, só aumentava a ira e a indignação de Houdini frente a tal afirmação absurda, pois o mágico dizia que o que ele conseguia fazer com habilidade era tudo resultado de muito treinamento e dedicação.
E como consequência desta fraude absurda desvendada por Houdini, depois do convite de seu agora rival Conan Doyle, era o seu ataque amplo e frontal contra os supostos médiuns de toda sorte. Houdini chegou a produzir e atuar em um filme que denunciava tais truques espiritualistas chamado “O Homem do Além”. Houdini então ganhou o epíteto de “Debunker”, que pode ser traduzido como desmascarador, pelos jornais da época.

(continua)

Link recomendado : https://www.youtube.com/watch?v=Ubhuo1Hn54U (HOUDINI DESMASCARA O 
ESPIRITISMO PARTE 2)

Gustavo Bastos, filósofo e escritor.





Nenhum comentário:

Postar um comentário